¨ SEJAM BEM VINDOS ¨

AO BLOG DE BOA VIAGEM

"
A CIDADE DO AMOR "

sexta-feira, 19 de março de 2010

Aumentam as execuções por dívidas de droga no Ceará :

 http://4.bp.blogspot.com/_JXK6VhdeQFM/SQsv84F3vlI/AAAAAAAADcg/tsnvhW1IayU/s400/Jovem+executado+por+divida+de+drogas.jpg


O número de homicídios no Ceará aumentou, segundo Roberto Monteiro, titular da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social. Em janeiro, por exemplo, execuções sumárias registraram 69% de aumento, se comparado a janeiro de 2008.
Roberto Monteiro acha que isso tem a ver com dívidas de droga. “O Ronda atua bem nos crimes contra patrimônio. O drogado tem dificuldade de assaltar e, endividado, acaba morto”, admite.
Há quem aponte essa declaração para uma certa contradião. Foi o secretário quem exonerou o delegado César Wagner que, à frente d Delegacia de Narcóticos, realizava, segundo lideranças comunitárias, um bom trabalho.

F - NKL :

Viva São José, pois o mesmo faz jus ao seu dia a sua crença :

http://arvoreando.files.wordpress.com/2009/05/sao_jose.jpg


 

  Inicio de precipitações de chuva em Boa Viagem, e nosso padroeiro São José faz jus a sua crença de santo da chuva, santo do inverno.
  A comunidade de Varzantinha festeja hoje o último dia de louvores o seu padroeiro São José.

  No encerramento haverá a Santa Missa celebrada pelo nosso pároco P. Sergio de nossa paróquia N. Senhora de Fátima.

 F - NKL :

Alerta máximo. Interpol coloca Maluf em 'lista vermelha' por ação nos EUA :


Foto 
Defesa de Maluf diz que decisão é 'uma afronta ao Congresso brasileiro'.
Promotor americano acusa deputado de roubar dinheiro da prefeitura.
 
O nome do deputado Paulo Maluf (PP-SP) foi incluído na difusão vermelha da Interpol - a polícia internacional que mantém representação em 181 países - a partir de solicitação dos Estados Unidos. A informação foi divulgada ontem pelo Ministério Público Estadual de São Paulo. A defesa do ex-prefeito (1993-1996) declarou que já está providenciando ação específica para anular a medida, que classifica como "uma afronta ao Congresso brasileiro".

A difusão vermelha é o alerta máximo da Interpol e limita os deslocamentos do alvo. Se ingressar em território que integra a comunidade policial, Maluf pode ser imediatamente detido. Para derrubar essa restrição os advogados do ex-prefeito apresentaram em fevereiro medida que busca excluí-lo do índex da Organização Internacional de Polícia Criminal.

Maluf é acusado em ação da promotoria criminal dos Estados Unidos perante o Grande Júri de Nova York. Robert Morgenthau, promotor público norte-americano, o denunciou por suposta "conspiração com objetivo de roubar dinheiro da cidade de São Paulo a fim de possuir fundos no Brasil, Nova York e outros lugares, e ocultar dinheiro roubado".

O processo aponta Maluf como artífice de suposto esquema de superfaturamento de obras na Prefeitura da capital paulista. Ele nega categoricamente a prática de desvios em sua gestão. Destaca que o Tribunal de Contas do Município aprovou todos os anos da administração, e afirma que nunca teve recursos no exterior. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

F - G1 :

 

Fortaleza é uma das cidades mais desiguais do Brasil, diz relatório da ONU :

 http://cubanna.files.wordpress.com/2009/04/fortaleza11.jpg
http://1.bp.blogspot.com/_WtzIqi6gNUU/SiwzmF1GISI/AAAAAAAAADs/ooppegGnI6Q/s400/blog.jpg

Goiania, Brasília, BH e Fortaleza só são menos desiguais que 3 africanas.
Número de moradores de favelas caiu 16% no Brasil, segundo relatório.


Goiânia, Fortaleza, Belo Horizonte e Brasília são as cidades mais desiguais do Brasil, segundo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU), que será divulgado nesta sexta-feira (19), no Rio de Janeiro. Em comparação às cidades no mundo, só perdem para três cidades sulafricanas, que lideram a lista de desigualdade: Buffalo City, Johannesburgo e Ekurhuleni.

Esse é um dos dados que serão apresentados no Píer Mauá, na Zona Portuária do Rio, onde vai acontecer, na próxima semana, o V Forum Urbano Mundial da ONU. Este ano o tema em debate é o crescimento das cidades e as políticas públicas que precisam ser implementadas para o cidadão ter seus direitos garantidos, como o acesso à moradia. Segundo a ONU, mais da metade da humanidade hoje vive em cidades.

As cidades citadas apontaram um valor de Gini, baseado na renda, superior a 0,60. Esse índice varia de 0 a 1 (quanto mais próximo de 1, maior a desigualdade entre o que as pessoas ganham).

No documento, a ONU ressalta que quando o índice de Gini tem como base o gasto em consumo, reflete menos desigualdade do que quando se baseia em renda. Isso significa que, mesmo que as cidades brasileiras apresentem um alto índice de desigualdade de renda, o acesso à água potável e ao saneamento básico obtiveram um resultado melhor do que as cidades altamente desiguais dos países pobres africanos.

Um exemplo, segundo a ONU, é que em Brasília, apesar do alto valor de Gini, 90% da população tem acesso à água corrente e 85%, a saneamento.

Favelização diminuiu
De acordo com o relatório, 227 milhões de pessoas em todo o mundo deixaram as favelas na última década. O documento afirma que o Brasil conseguiu reduzir sua população favelizada em 16% desde 2000. Cerca de  10,4 milhões de pessoas melhoraram as condições de vida nesses 10 anos.

O documento afirma ainda que China e Índia também melhoraram as condições de moradia de suas populações. Só na Índia, 125 milhões de pessoas saíram das favelas entre 2000 e 2010.

F - NKL :

TVC transmitirá ao vivo a Missa do Padim Ciço :

http://www.mw.pro.br/mw/rel_padim_ci%C3%A7o.jpg
http://parazinet.files.wordpress.com/2009/07/padre_cicero-foto.jpg


A TV Ceará (Canal 5) transmitirá neste sábado, a partir das 6 horas,  a missa em memória do Padre Cícero Romão Batista. A informação é do superintendente da emissora, Augusto Cesar Benevides (Guto), que tem conhecimento do sucesso da transmissão pela TV Século 21 e TV Aparecida, por meio de antenas parabólicas em todo pais.
A sugestão a Guto Benevides para que a TVC transmitisse a missa todo dia 20 foi do jornalista Macário Batista.
A missa do dia 20, como é popularmente chamada, começou a ser transmitida ao vivo para todo Brasil na gestão do prefeito Raimundo Macedo e perdeu continuidade com a saída da TV Diário da parabólica.

F - NKL :

Pré-sal divide cearenses no Senado :

 http://raizculturablog.files.wordpress.com/2008/03/senado.jpg

A emenda que garante partilha igualitária dos recursos do petróleo no Brasil teve apoio de 100% da bancada cearense na Câmara dos Deputados, mas no Senado, dois senadores dos três cearenses já se manifestaram contra a medida, considerada muito radical.

Depois de ter recebido apoio maciço da bancada do Ceará na Câmara dos Deputados, a chamada emenda Ibsen Pinheiro, que propõe a divisão igualitária dos royalties do petróleo, deve sofrer resistência cearense no Senado. A promessa do projeto é tentadora: o volume destinado ao Estado saltaria de cerca de R$ 40 milhões para mais de R$ 800 milhões por ano, segundo o deputado federal Eunício Oliveira (PMDB-CE).

Mesmo assim, senadores pedem cautela. ``Isso pode ser uma armadilha``, alertou o senador Inácio Arruda (PCdoB-CE).

Considerada radical até mesmo pelos que votaram a favor dela na Câmara, a emenda Ibsen propõe que as riquezas oriundas da exploração de todo o petróleo produzido no mar, tanto na região pós-sal (campos hoje já em produção) quanto pré-sal, sejam distribuídas entre todas as unidades da federação, seguindo os critérios do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e dos Municípios (FPM).

Isso beneficia a maior parte do País, mas fere os interesses de Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo, maiores produtores de petróleo do Brasil e, pelo atual modelo de partilha, principais beneficiados pelos royalties.


Conforme avaliou Inácio Arruda, a emenda Ibsen peca pelo exagero. ``Se for aprovada como está, os produtores podem derrubá-la facilmente no Supremo Tribunal Federal, porque é ela inconstitucional. Se não alterarmos, caímos numa armadilha``, explicou o senador.

Um dos problemas apontados por ele é o fato de a emenda mexer em contratos firmados no passado, situação criticada, inclusive, pelo governador Cid Gomes (PSB) & um dos maiores articuladores do tema entre os chefes de Executivo. Inácio também se mostrou contrário à distribuição totalmente igualitária entre estados produtores e não produtores. ``É da lógica que eles (produtores) tenham um adicional, mas não nas proporções que têm hoje``, argumentou.

"Cautela`` também virou a palavra de ordem do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que, em matéria publicada na última terça-feira pela Agência Senado, afirmou que a análise apressada da emenda pode ``estraçalhar a federação``. Opositor do Governo Federal, o tucano também pretende atrapalhar os planos do Executivo de votar o marco regulatório do pré-sal o mais rápido possível.

Só que tem se mostrado a favor da emenda é Patrícia Saboya (PDT). Por meio de sua assessoria de imprensa, ela afirmou que, com a partilha dos recursos do insumo de forma equilibrada, o Brasil tem a oportunidade de amenizar as diferenças regionais.

Eles já sabiam
As ponderações dos senadores não surpreenderam o coordenador da bancada do Ceará na Câmara dos Deputados, José Nobre Guimarães (PT). Ele admitiu que a aprovação esmagadora do projeto na Casa & todos os cearenses presentes na votação foram favoráveis & foi apenas um gesto político. ``Nós radicalizamos para responder a forma como o Rio de Janeiro tratou os demais estados, tínhamos consciência de que o Senado alteraria alguns pontos``, explicou.



NÚMEROS

40 MILHÕES DE REAIS É QUANTO O CEARÁ RECEBE HOJE DA DISTRIBUIÇÃO DOS ROYALTIES DO PRÉ-SAL

800
MILHÕES DE REAIS É QUANTO O CEARÁ PASSARIA A RECEBER PELAS NOVAS REGRAS APROVADAS PELA CÂMARA E EM DISCUSSÃO AGORA NO SENADO

7 BILHÕES
DE REAIS É O VALOR QUE O RIO DE JANEIRO ESTIMA PERDER COM A MUDANÇA. ESTADO É MAIOR PREJUDICADO PELA PROPOSTA

1.81
MILHÃO DE BARRIS POR DIA É A PRODUÇÃO PREVISTA PARA A PRODUÇÃO NA CAMADA PRÉ-SAL ATÉ O ANO DE 2020, SEGUNDO A PETROBRAS 

F - NKL :

Bandidos atacam juíza na Aldeota :

Clique para Ampliar
Veículo roubado: o Corrolla roubado na Aldeota foi encontrado, cerca de uma hora depois, no bairro Parquelândia. O homem que dirigia o automóvel acabou capturado pela PM

Ladrões fizeram a magistrada refém na Rua Coronel Jucá. Mais tarde, o carro foi cercado pela Polícia na Zona Oeste
Depois da morte de uma empresária e dos assaltos contra o irmão de um deputado, contra vários policiais militares e de várias ´saidinhas´, a violência armada das últimas semanas fez mais uma vítima na Capital. Desta vez uma juiza federal (identidade preservada) ficou na mira de bandidos e se viu obrigada a ceder às exigências deles.

O caso ocorreu no fim da noite de quarta-feira passada, quando os ladrões atacaram a magistrada na Rua Coronel Jucá, no bairro Aldeota. A juiza teve que entregar para a quadrilha seu veículo, um Corolla preto, além de sua bolsa contendo documentos, cartões de crédito, telefone celular e outros objetos pessoais.

Policiais militares foram mobilizados para tentar prender os criminosos. Várias patrulhas do Ronda do Quarteirão e da equipe Raio (Ronda de Ações Intensivas e Ostensivas) passaram a procurar os assaltantes, que haviam fugido em direção à zona oeste da Capital.

Prisão
Cerca de uma hora depois, o carro pertencente à magistrada foi localizado no bairro Parquelândia. Houve perseguição policial, que terminou na Rua Doutor José Lourenço, onde um home foi detido. Moésio Martins de Souza, 42, foi preso ainda na direção do carro roubado. Segundo o supervisor do Policiamento da Capital, major PM Ricardo Moura, o acusado estava desarmado, mas ao consultar a ficha dele através da Ciops, ficou constatado que ele já possuía antecedentes criminais, dois registros de assalto.

O acusado foi levado ao 34ºDP (Centro) e autuado, em flagrante, por roubo. A Polícia desconfia de que ele faça parte de uma quadrilha que vinha agindo na Zona Leste. O resto do grupo é procurado.

F - NKL :

CHARGE :

Charge

Receita Federal investiga 15 mil pessoas no Ceará :

 http://blogs.diariodepernambuco.com.br/economia/wp-content/uploads/2008/12/imposto-de-renda.jpg

Pente-fino vai facilitar a investigação de 15.215 contribuintes cearenses que apresentam indícios de sonegação
Indícios de omissão de rendimentos e de utilização de deduções indevidas nas declarações do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) levam a Receita Federal, em mais uma operação pente-fino, a investigar 15.215 contribuintes no Ceará, que foi deflagrada ontem.

A investigação inclui declarações dos últimos quatro anos. Neste universo, 7.237 contribuintes apresentam suspeitas de variação patrimonial a descoberto e 137 de omissão de rendimentos decorrentes de ganho em aplicação na Bolsa de Valores. Segundo informou a Receita Federal no Estado, a iniciativa inclui, ainda, operações especiais em locais suspeitos de cometimento de fraude na apresentação do IRPF. Caso constatada a infração, os contribuintes estarão sujeito à cobrança do imposto que deixou de ser recolhido, acrescido de multa que varia de 75% a 150% do valor do tributo, sem prejuízo de representação fiscal para fins penais, nas situações de ocorrência, em tese, de crime contra a ordem tributária.

Antecipação

As pessoas físicas e jurídicas que se anteciparem à ação de fiscalização da Receita Federal poderão regularizar suas pendências, retificando suas declarações e recolhendo a diferença do imposto, devidamente acrescido de juros e multa de mora limitada a 20%.

Caso se anteciparem e retificarem a declaração não haverá notificação. Entretanto, se estas pessoas forem notificadas e tiverem como comprovar, o caso estará solucionado. Caso contrário, o contribuinte terá que se explicar ao Fisco.

Quebra-cabeça
No início deste mês a receita Federal já havia lançado, desta vez em todo o País, "Operação Quebra-Cabeça", que, por meio do cruzamento de dados, fiscalizará 8.000 contribuintes ao longo de 2010. Só em março e abril serão abertas fiscalizações contra 2.000 contribuintes.

Segundo informou o subsecretário de Fiscalização da Receita, Marcos Vinícius Neder, a expectativa é arrecadar R$ 1 bilhão em impostos devidos, multas e juros só com as fiscalizações dos dois primeiros meses - considerando o ano todo, o valor pode chegar a R$ 6 bilhões. Neder afirmou ainda que a Receita cruzará informações recebidas nos últimos cinco anos para levantar os contribuintes que não pagaram em totalidade o imposto devido - não deverão entrar informações da declaração de 2010. Os investigados são contribuintes cujas declarações revelaram indícios de irregularidades. "Quanto mais eficientes nós formos nos cruzamentos dessas informações mais nós vamos incomodar aqueles maus contribuintes", declarou o subsecretário.

No foco da autoridade fiscal estão os aplicadores em Bolsa de Valores que não recolheram o imposto devido, profissionais liberais com rendimentos declarados em valores inferiores ao apurado pela Receita e contribuintes que não entregaram a declaração mas tiveram gastos altos com cartão de crédito. Além disso, estão na lista também profissionais liberais que declararam valores altos a título de dedução em livro caixa e contribuintes que tiveram aumento de patrimônio em desacordo com os rendimentos ou que venderam imóveis e não pagaram o imposto de renda sobre ganho de capital.

F - NKL :

Divisão dos royalties. Autor de emenda diz que governo federal 'jogou para a plateia' :

http://www.anpm.com.br/fotos/visita/%7B046B88F2-6202-47A1-91CA-31670C092CEB%7D_ibsen_pinheiro.jpg

Alvo principal dos manifestantes que tomaram o centro do Rio na quarta-feira,o deputado Ibsen Pinheiro (PMDB-RS) mantém a defesa da emenda que leva seu nome e revê a atual política de distribuição de royalties no país e provocará, se promulgada, uma queda de R$ 7 bilhões na economia do Rio. Ele argumenta que ela promove a justiça fiscal no país e que ainda precisa ser complementada por uma outra, apresentada por ele, que estabelece uma transição que evitaria o colapso das contas dos estados produtores. A União pagaria essa compensação.
O deputado, ex-presidente da Câmara dos Deputados, acredita ter contado com o apoio velado do governo em todo o processo, pois ele nunca se empenhou verdadeiramente para derrotar sua proposta. "O governo jogou para a plateia", disse. Em tom conciliador, ele afirfma que a reação emocional do Rio é natural. Ele até concorda que o Rio tem direito a reclamar da não cobrança do ICMS do petróleo na origem e diz que, no final, voltará as boas com o povo fluminense.
" O governo lutou contra minha emenda, acho eu, jogando para a plateia. A evidência disso é a votação foi unãnime. Isso jamais aconteceria se não fosse no bojo de um projeto do governo "

  Quais as razões que o levaram a apresentar a emenda de redistribuição de royalties, ao lado dos deputados Humberto Souto e Marcelo Castro?IBSEN PINHEIRO. Há um sentimento muito forte no Congresso Nacional há 20 anos de que o modelo de distribuição de receitas é injusto, centralizador e desequilibrado. A oportunidade é que é rara. No bojo de um projeto do governo com urgência, todos identificaram a oportunidade. Não por acaso essa emenda tem 258 apoiadores. É preciso um tratamento equânime das receitas que são comuns a todos os entes federados.
Por que o senhor diz que a emenda foi uma reação a um acordo feito por poucas pessoas?IBSEN. Lamentavelmente a condução feita na Câmara excluiu a negociação. A matéria ficou restrita a uma Comissão Especial. Todo esforço feito naquela ocasião para uma negociação ampla que levasse aa distribuição equânime e a proteção dos estados beneficiários a partir de um período de transição, foram rejeitadas, inclusive pelo governador do Rio, que apostou no enfrentamento, dizendo numa entrevista que o Rio Estava sendo roubado.
O senhor tentou conversar com o governo federal antes de apresentar o texto?IBSEN. Antes da apresentação da emenda, fui a três pessoas importantes. O líder do PMDB, o líder do PT e o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, Esqueceram de combinar com os russos. Não houve espaço para uma solução amigável.
Deputados e senadores terão dificuldade de votar contra sua emenda, em pleno ano eleitoral. Foi uma estratégia política apresentá-la na última hora, em plena votação no plenário?IBSEN. Não. A estratégia de colocá-la em votação no plenário teria de ser do governo. Se não tem o interesse do governo, não tem essa votação. A matéria jamais chegaria no plenário, porque ela depende de urgência dos líderes.
Ou seja, o governo apoia de forma indireta sua emenda?IBSEN. Vamos falar mais claro. O governo lutou contra minha emenda, acho eu, jogando para a plateia. Para poder dizer aos governadores: "olha companheiros, perdemos essa luta". A evidência disso é que em 24 estados a votação foi unãnime em torno da minha emenda. Isso jamais aconteceria se não fosse no bojo de um projeto do do governo
O senhor que dizer que governo não abriu espaço para essa discussão?IBSEN. Acho que o presidente da República queria no início. A primeira declaração dele foi que ele mandaria uma rediscussão dos royalties. Na ocasião recebeu os governadores Sérgio Cabral e Paulo Hartung que cobraram a retirada dessa matéria da mensagem. Foi uma atitude imprudente. A negociação sempre é boa, mas se você é minoria, ela é mais do que boa, ela é indispensável.
E a ameaça de veto do presidente Lula? Ele disse hoje (ontem) que o senado é que terá de resolver a questão.IBSEN. O presidente percebeu o óbvio, o que as vezes não é fácil. Como o presidente pode anunciar o veto de um texto que ele não conhece. Se chegar ao presidente o produto de uma guerra, não sei o que ele fará. MAs se chegar o produto de um amplo entedimento nas duas casas do Confgresso eu adivinho que teremos uma sanção festiva.
Mas, sua emenda causa uma redução muito grande das receitas dos estados produtores, particularmente o Rio. O que senhor previa esse problema?IBSEN. Tinhamos clareza disso, tanto que tentamos uma fase de transição. Mas não se pode fazer uma transição que não seja negociada.
Alguns críticos dizem que sua segunda emenda é uma contradição em relação à emenda original.EN. Fiz uma proposta no dia da votação da emenda: vamos aprovar do jeito que está e negociá-la no Senado. Se Senado mantiver o sistema como está hoje, a Câmara pode rever tudo. É preciso que os senadores e seus partidos concebam um texto que preserve a equanimidade, que proteja os estados que hoje tem uma receita significativa, que comuniquem aos líderes da Câmara. O que não vai passar é manter o atual modelo.
O senhor acredita que sua emenda, da forma em que está, representa um problema, na medida em que desequilibra a economia do Rio de Janeiro?IBSEN. Não podemos ignorar que o Rio de Janeiro e o Espírito Santo sofreriam um baque nas suas finanças. E também alguns municípios de São Paulo e cinco do Rio Grande do Sul. Se negociarmos um mecanismo de transição que preserve as finanças desses estados e municípios não há porque desrespeitar a regra da equanimidade: todos são iguais perante a lei.
O artigo 20 da Constituição diz que é assegurada aos Estados e aos Municípios participação no resultado da exploração de petróleo no respectivo território, plataforma continental, mar territorial ou zona econômica exclusiva.IBSEN. A propriedade daquele patrimônio é da União. O termo "respectivo" está no singular e se refere a território. Mas não tem lógica atribuir que o mar territorial é carioca, gaúcho. Não é a respectiva plataforma continental.
Mas o que o senhor diz dos impactos econômicos e sociais?IBSEN. Quanto ao impacto econômico e social ele é mais positivo que negativo. Traz empregos, plataformas, helicopteros. Mas, se houver um vazamento na plataforma, nada indica que a mancha de óleo vai correr para a costa que está defronte. É mais provável que ela corra para o sul ou para o norte.
Mas o senhor não leva em conta os impactos nas cidades?IBSEN. Talvez se possa fazer um dispositivo legal sobre dano ambiental, quando ocorrer.
O Rio já distribui o crédito do petróleo por meio do ICMS que não é cobrado na origem. A questão não estaria assim equilibrada?IBSEN. Nisso o Rio tem razão. Houve uma inversão sobre o destino e a origem no petróleo e na energia. O Rio tem direito moral, mas isso não está escrito. Eu não nego razão ao Rio e sou dos que lutam por uma reforma tributária. .
Como o senhor vê a reação da população do Rio e do governador Sérgio Cabral contra sua emenda?IBSEN. Não se pode esquecer o poder que tem o Rio. O poder de comunicação e das empresas de comunicação que tem o Rio. Os veículos do Rio entraram nisso como se fosse uma guerra santa. O GLOBO é carioca. Eu compreendo isso. Os jornais gaúchos são gaúchos. E criou um clima emocional e eleitoral também.
Se o senhor fosse carioca faria a mesma coisa? Se o Rio Grande do Sul fosse um grande produtor, o senhor apresentaria a emenda?IBSEN. Eu tenho aqui alguns municípios que foram prejudicados. O homem público que só faz o que agrada seus eleitores é dispensável. O deputado deve representar o povo de acordo com sua consciência e presta conta de quatro em quatro anos. O deputado não é despachante de seus eleitores.
O senhor passou a ser considerado "inimigo do Rio", por sua emenda. Isso o incomoda?IBSEN. É claro que eu não gosto. Mas sinto que a vida pública que não tenha contrariedade não é vida pública. O grande poeta, Francisco Otaviano, nome de rua do nosso Rio de Janeiro, diz que quem passou pela vida e não sofreu só passou pela vida e não viveu.
O senhor é candidato à reeleição?IBSEN. Já decidi e comuniquei ao meu partido, disse que não iria mais disputar a deputação. Vou pedir emprego. Sou homem de vida resolvida, porque sou procurador da justiça. Se aparece (trabalho) r no jornalismo ou na advocacia, estou no mercado a partir do ano que vem.
E o senhor vai ao Rio com tranquilidade?IBSEN. Quando essa emenda passar compensando o Rio de Janeiro, vou pedir de volta minha medalha. Afinal, alguém teve que cuidar dos interesses do Rio na tramitação no Senado e eu fiz isso.

F - O Globo :

Royalties – Cid quer diálogo ao invés de campanha azeda :

cidgom

O governador Cid Gomes (PSB) lamentou, nesta quinta-feira, em Fortaleza a campanha que o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), vem fazendo com objetivo de reverter quadro onde projeto de rateio dos royalties do Pré-Sal foi aprovado pela Câmara dos Deputados reduzindo cotas cariocas. Além do Rio, estão contra tal aprovação Espírito Santo e São Paulo, estados produtores de petróleo.
Cid disse que não é campanha “azeda” que vai trazer benefícios para todos. Observou que o diálogo, o consenso, o bom entendimento e a conciliação devem ser sempre buscados, em todo tipo de questão política ou administrativa, por qualquer gestor.
O governo do Rio iniciou campanha contra o projeto de rateio dos royalties e vem também mobilizando artistas como Neguinho da Beija-Flor e até a maranhense Alcione.
O desabafo do governador foi após solenidade de lançamento do Pacto Federativo de Assistência Técnica e Extensão Rural, do Ministério do Desenvolvimento Agrário. O ato, no Palácio Iracema, contou com a prsença do ministro Guilherme Cassel.

F - NKL :

TCM inicia fiscalização de Prefeituras a partir de 2ª feira :

 http://www.pousoredondo.sc.gov.br/noticias/contas.jpg

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) inicia, na próxima segunda-feira, o seu programa de inspeção/2010. A idéia, segundo o presidente do TCM, Ernesto Saboya, é fazer uma análise em profundidade nos atos gerenciais praticados, em cada município, com foco direcionado para aspectos como: receitas e despesas em geral, observando detalhamento de licitações, lei de responsabilidade fiscal, recursos recebidos via convênios, contratação de pessoal e previdência.

Nesse trabalho, uma novidade: representantes do Ministério Público estadual deverão acompanhar esse trabalho, e haverá produção relatórios, ainda nos locais que forem inspecionados, para dar suporte às medidas legais que porventura sejam necessárias.

F - NKL :

Viva São José – Um dia de missas e procissões :

 http://i262.photobucket.com/albums/ii81/animemensagens/oracoes/oracao-sao-jose.jpg


Nesta sexta-feira, o povo do Ceará comemora o dia de seu padroeiro, São José. Momento de orações e, principalmente, de olhar pro céu e pedir pra chover.

Em Boa Viagem Haverá celebração na comunidade de Varzantinha cujo padroeiro é São José.

F - NKL :

Anatel autoriza desbloqueio de celular :

http://3.bp.blogspot.com/_TzTHrHBn9ns/SQaEOw-70VI/AAAAAAAAKAU/HFptT1S1AsM/s400/celular-e-cadeado.jpg

“Após adiar quatro vezes a decisão sobre a obrigatoriedade do desbloqueio de celulares no País, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) determinou em reunião na tarde desta quinta-feira que as operadoras terão que desbloquear os aparelhos imediatamente e sem qualquer multa.
De acordo com informações da agência reguladora, a decisão passa a valer assim que for publicada no Diário Oficial da União. A expectativa é de que a orientação do conselho da Anatel seja encaminhado ainda nesta semana para que seja publicada dentro de dez dias.
A Anatel afirma ainda que o pedido do desbloqueio dos aparelhos não induz automaticamente no rompimento dos contratos estabelecidos com as operadoras. Mesmo permitindo o desbloqueio dos celulares, os contratos com as operadoras que preveem anuidades ou pagamentos mensais deverão ser cumpridos normalmente.
Antes, os clientes que solicitavam o desbloqueio para usar o aparelho com chips de qualquer outra operadora eram obrigados a permanecer utilizando o serviço da operadora contratada.”

F - NKL :

Festividades alusivas a São José, comunidade de Varzantinha. Visitantes :


Comunidades visitantes que vinheram abrilhantar o novenario de São José, Mata Fria, Cruz, Areias e Bom Socorro, todas as comunidades estão de parabéns por suas belas participação :

F - NKL :

19 de Março - Dia de São José :

 
O culto a São José começou provavelmente no Egito, passando mais tarde para o Ocidente, onde hoje alcança grande popularidade. Em 1870, o papa Pio IX o proclamou "O Patrono da Igreja Universal" e, a partir de então, passou a ser cultuado no dia 19 de março.
Em 1955 Pio XII fixou o dia 1º de maio para "São José Operário, o trabalhador".

Descendente de Davi, São José era carpinteiro na Galiléia e comprometido com Maria. Segundo a tradição popular, a mão de Maria era aspirada por muitos pretendentes, porém, foi a José que ela foi concedida.

Quando Maria recebeu a anunciação do anjo Gabriel de que daria à luz ao Menino Jesus, José ficou bastante confuso porque apesar de não ter tomado parte na gravidez, confiava na fidelidade dela. Resolveu, então, terminar o noivado e deixá-la secretamente, sem comentar nada com ninguém. Porém, em um sonho, um anjo lhe apareceu e contou que o Menino era Filho de Deus e que ele deveria manter o casamento.

José esteve ao lado de Maria em todos os momentos, principalmente na hora do parto, que aconteceu em um estábulo, em Belém.

F - B do Ivanildo :